Entrevista sobre capacitação internacional com Kees Leendertse

Esta semana inauguramos uma série de entrevista internacionais em recursos hídricos com KEES LEENDERSTSE. Ele é especialista em desenvolvimento humano em recursos hídricos. É vice-diretor da Cap-Net, Programa de capacitação em desenvolvimento sustentável dos recursos hídricos do PNUD Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento com escritório em Pretória na África do Sul. Veja mais informações e faça download de informações importantes no site www.cap-net.org

Tucci – 1. O que é a Cap-Net? Qual o resultado que a rede tem obtido nos últimos anos?

Kees – Cap-Net é uma rede internacional de capacitação sobre gestão de recursos hídricos sustentável. É composta de três entidades: (a) instituições de capacitação a nível regional (regiões do mundo) e países; (b) parceiros internacionais; (c) redes temáticas.
Este é um programa do PNUD e parceiro do GWP Global Water Partnership sediado em Pretória com apoio da Comissão de Recursos Hídricos de Pretória África do Sul.
Desde seu início em 2002, Cap-Net tem trabalhado com cerca de 23 redes de instituições de capacitação. Vários programas tem sido desenvolvidos com membros da rede e parceiros sobre aspectos relevantes de gestão integrada dos recursos hídricos como: programa de treinamento sobre os princípios do IWRM (Gestão Integrada dos Recursos Hídricos), legislação, arranjos institucionais, resolução de conflitos, comunidade de recursos hídricos, gestão da água, instrumentos econômicos, etc. Também desenvolvemos vários pacotes de treinamentos para serem utilizados (veja www.cap-net.org).

Tucci – 2. Qual a diferença dos programas de capacitação do Cap-Net em recursos hídricos da educação formal na maioria dos países?

Kees- Mudanças substanciais nas políticas de recursos hídricos têm sido introduzidas no setor desde da adoção da IWRM na Conferência de Dublin e depois na Conferência de desenvolvimento sustentável do Rio de Janeiro em 1992. O foco das atividades da Cap-Net é em cursos de curta duração para profissionais de recursos hídricos, preparar participantes da gestão nos desafios das mudanças dos paradigmas e práticas de recursos hídricos. Este não é um programa formal e não desenvolve programas deste tipo, mas apóia iniciativas das redes membros e as iniciativas relevantes de programa de treinamento e desenvolvimento de material didático. Também apóia o funcionamento e a obtenção de resultados das redes. Contudo, atualmente está trabalhando em conjunto com as redes membros e parceiras na revisão e desenvolvimento de programas de mestrado implementado por seus membros para uma melhor troca de conhecimento entre as redes.

Tucci – 3. O conhecimento em recursos hídricos está fortemente relacionado com a realidade de cada região, já que depende a interação dos aspectos institucionais, ambientais, econômicos e sociais. Como a CapNet tem desenvolvido capacitação considerando este contexto?

Kees – As atividades de capacitação apoiadas pela Cap-Net se baseiam em iniciativas regionais ou dos países. A rede de membros atualmente propõe estas atividades ao secretariado quando a preparação de planos de trabalho. Em linha com as políticas do IWRM, Cap-Net apoia atividades que contribuam para aumentar as práticas apropriadas na gestão dos recursos hídricos.
Nos programas de treinamento desenvolvidos pela Cap-Net, são desenvolvidos: a estrutura para treinamento como programa, estrutura, material de apoio, etc. Estes programas usualmente são preparados para futuros professores dos membros das redes nos diferentes tópicos mencionados antes. As redes das diferentes regiões são preparadas para replicar os treinamentos a nível regional ou de país para os grupos como profissionais da água, tomadores de decisão e autoridades locais. Estes cursos somente são realizados a este nível depois do conteúdo ser adaptado a cada realidade. O pacote que os alunos trazem para casa é preparado para educação adulta com amplo espaço para troca de experiência, com casos práticos e estruturados de forma a trazer as condições locais ou regionais em discussão.

Tucci – 4. O que você acha que são os principais conteúdos que devem fazer parte dos cursos em recursos hídricos que devem fazer parte da capacitação em países em desenvolvimento?

Kees-É difícil distinguir as necessidades dos países em desenvolvimento. Essencialmente a demanda por setores de água são os mesmos e temos observado que muito pode ser conseguido na relação e intercâmbio Sul-Sul como no intercâmbio Norte – Sul (nível mundial). O programa Cap-Net está buscando agora aprofundar o entendimento entre os profissionais de recursos hídricos na implementação das políticas da Gestão Integrada dos Recursos Hídricos. Em muitos países, como o Brasil, política e algumas vezes arranjos institucionais tem sido desenvolvido durante a última década, mas a implementação ainda não é efetiva a nível nacional. No entanto, podemos verificar com base em exemplos de sucesso onde a Gestão Integrada tem sido implementada a nível local ou de bacia e onde já existam resultados encorajadores. A estratégia da Cap-Net é de providenciar o conhecimento sobre ferramentas e instrumentos que permita a implementação em nível da bacia com foco nas organizações de da bacia.

Tucci – 5. Atualmente quais são os mercados para os profissionais em recursos hídricos nos países em que a Cap-Net tem atuado em capacitação?

Kees – Para esta pergunta é importante fazer a distinção entre profissionais de recursos hídricos e capacitadores (profissionais que ensinam). Contudo, para identificar as oportunidades a relação entre os dois é essencial. Para formadores existe a oportunidade para desenvolver programas em vários assuntos. Um dos assuntos importantes atualmente é sobre mudança climática e como a gestão integrada pode instrumentalmente se adaptar a estes efeitos. Secas extremas e cheias como conseqüências da variabilidade climática são desafios concretos para gestores de água e o IWRM deve ter instrumentos para atuar nestes desafios. Outros “mercados” para capacitadores é o dos novos estabelecidos organizações de bacia que podem ser preparadores para suas funções e atividades. Uma nova área de interesse, particularmente em países que fornecem recursos financeiros é a responsabilidade sobre a água. A Cap-Net está envolvida com parceiros pra estabelecer o programa de capacitação.

Tucci – 6. Quais são as principais metas da Cap-Net goals para os próximos anos?

Kees – O principal desafio é de preparar profissionais de recursos hídricos, autoridades locais, decisores e comunidades por meio de redes para tarefas que estão enfrentando nos novos regimes de gestão de recursos hídricos. Um importante meio são os planos nacionais de recursos hídricos que estão em desenvolvimento ou foram desenvolvidos em muitos países do mundo. O programa continua a fortalecer a rede para produzir resultados enquanto introduz novos assuntos que venha a ajudar a preparação dos grupos que se deseja atingir.

About Prof. PhD Carlos E. M. Tucci

Engenheiro civil, MSc, PhD, professor aposentado do IPH-UFRGS, sócio-fundador da Rhama Consultoria Ambiental. Autor de mais de 300 artigos científicos, livros, capítulos de livros. Experiência de mais de 40 anos na área, com atuação junto a empresas e entidades nacionais e internacionais como: Unesco, Banco Mundial, BID, ANEEL, ANA, Itaipu, entre outros. Premiado em 2011 pela International Association of Hydrological Sciences.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *