Entrevista com Cíntia Uvo sobre mudanças climáticas

A Profa Cíntia Bertachhi Uvo é Meteorologista pelo Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, mestrado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e doutorado em Engenharia de Recursos Hidricos pela Universidade de Lund, Suécia. Atualmente é professora titular do Departamento de Engenharia de Recursos Hídricos da Universidade de Lund, atuando principalmente nos seguintes temas: hidrometeorologia, variacoes climáticas e seus efeitos na disponibilidade de recurso hídricos. Tem trabalhado em projetos vários países como Senegal, África do Sul, Tunísia, Irã, Japão e Estados Unidos.

Tucci – 1. Neste blog o Prof. Molion descartou que o efeito estufa estivesse realmente aquecendo o Planeta e o prof. Pedro Dias argumentou a relevância dos estudos do IPCC e o aquecimento global devido a emissão destes gases. Qual é a sua visão sobre o assunto?

Cíntia: Eu acredito firmemente que é a interação entre as variações climáticas naturais e efeito estufa que determinam nossa atual condição climática. Não há como excluir uma coisa ou outra. Importante é ressaltar que essas duas características climáticas agem em escalas de tempo diversas. Enquanto o efeito estufa tende a aquecer atmosfera continuamente, as variações climáticas oscilam em escala de tempo de anos a décadas e podem tanto esquentar quanto esfriar a atmosfera, dependendo da fase em que se encontram.
Infelizmente, a cultura científica da última década se desenvolveu de forma a separar mudança climática de causa antropogênica de variações climáticas naturais de forma a uma quase ignorar a existência da outra. Uma possível razão para essa separação está na incapacidade dos modelos climáticos de representar satisfatoriamente variações climáticas naturais, sendo o ENSO uma das poucas exceções. Dessa forma, muitos cenários climáticos foram desenvolvidos negligenciando-se quase que totalmente as variações climáticas naturais.
Entretanto, a partir de 2007, pelo menos aqui pela Suécia, novas pesquisas passaram a se direcionar para a integração dessas duas faces do clima, talvez levadas pela possível mudança de fase da Oscilação Decadal do Pacífico para sua fase fria, o que tenderia a resfriar a atmosfera. Passou então a ser importante saber o quanto do aquecimento atual é gerado pelas variações naturais e o quanto pela ação do efeito estufa. A grande dificuldade continua a ser a representação correta de variações climáticas naturais usando modelos físicos. Para essa escala de tempo, modelos puramente estatísticos têm se mostrado bem mais satisfatórios.

Tucci – 2. Segundo foi destacado pelo Prof. Dias, o IPCC avalia que atualmente os forçantes devido ao efeito estufa são maiores que os da variabilidade natural do clima, mas quando usamos os modelos climáticos para prever até o final do século os resultados não mostram os períodos anômalos como a década de 60 no rio Paraguai, que são mais graves para sociedade. Não seria uma falha destes modelos e qual seria esta confiabilidade?

Cíntia – Não compartilho da opinião de que as forçantes relacionadas ao efeito estufa seriam mais relevantes que as variações naturais. Ambas são importantes.
Existem importantes variações naturais que atuam em diferentes escalas de tempo. Por exemplo, a Oscilação Decadal do Pacífico, como o nome indica, oscila numa escala de dezenas de anos. Por outro lado, oscilações como a Oscilação do Atlântico Norte (NAO), a Oscilação Antártica (AAO) ou o El Niño-Oscilação Sul (ENSO), atuam em escala mensal a anual. Cada uma dessas oscilações modulam o clima global de forma diferente e razoavelmente definida, entretanto, a interação entre elas, isto é, quando várias dessas oscilações estão ativas ao mesmo tempo, as conseqüências no clima podem ser inesperadas, uma vez que elas interagem entre si de forma não linear.
Um excelente exemplo dessa interação é justamente a década de 60 no rio Paraguai. Durante toda essa década, os níveis desse rio estiveram muito abaixo da média. Como não houve mudança significativa do uso do solo e nem da água durante esses anos na bacia, a causa dessa anomalia no nível do rio foi basicamente a diminuição das chuvas, isto é, uma variação climática. Esses baixos níveis do rio foram, na verdade, resultado de uma interação entre diversos fenômenos climáticos. Durante essa década, a PDO esteve predominante e fortemente negativa, assim como a AAO e a NAO. Por outro lado, o ENSO esteve predominante e fortemente positivo. Cada um desses fenômenos climáticos atuarem diferentemente sobre a precipitação da região da bacia do rio Paraguai de forma direta ou indireta. A interação entre eles, nesse período, teve como conseqüência a redução das chuvas nessa região o que resultou em uma década de níveis abaixo da média no rio Paraguai.
Este caso é um exemplo claro que como a representação de fenômenos climáticos naturais, assim como a interação entre eles, ainda não é feita satisfatoriamente pelos modelos climáticos.

Tucci – 3. O grande dilema atual da sociedade é de ter observado que o clima não é estacionário como os engenheiros e estatísticos planejaram a infra-estrutura em geral como: energia, abastecimento de água, navegação, controle de inundação, agricultura, etc. A variação do clima tem sido a chave da sobrevivência econômica, social e ambiental. Como você recomendaria aos engenheiros planejar para o futuro?

Cíntia- Esse é realmente o grande desafio da engenharia moderna de infra-estrutura, a meu ver. Numa discussão sobre esse problema recentemente, ouvi um engenheiro argumentar que “o clima nunca foi estacionário a engenharia sempre considerou como se fosse. Por que mudar esse conceito agora?” Acho que é hora de mudar porque o conhecimento mudou. Hoje temos o conhecimento muito claro de que o clima varia em diferentes escalas de tempo. Seria imprudente continuar a considerá-lo como estacionário. Técnicas estatísticas mais avançadas devem ser usadas para o recálculo de curvas de IDF e também de período de retorno das chuvas.

Tucci – 4. Devido as incertezas dos modelos climáticos os pesquisadores têm usado “emsemble de condições iniciais” (vários valores iniciais) e emsembles de modelos” (vários modelos) para estimar o futuro do clima. O que se observa é que os modelos conseguem reproduzir os valores médios sazonais, mas filtram totalmente as variabilidades interanuais, que são as mais importantes. Isto é real? o que você acha que poderia ser feito para melhorar?

Cíntia- A idéia dos ensembles de modelos tem como base o reconhecimento de que modelos possuem erros inerentes a eles. Emsemble de modelos é uma tentativa de “balancear” os erros inerentes de diferentes modelos através de uma média entre eles. Note que o conceito de média está inserido no conceito de ensembles, por isso raramente outros valores, a não ser os médios, são bem representados pelo ensembles. Na verdade, se os modelos climáticos tivessem a capacidade de resolver satisfatoriamente as variações climáticas interanuais causadas por oscilações atmosféricas, uma média entre eles ainda poderia mostrar o sinal dessas variações. A grande questão volta então à capacidade dos modelos climáticos de resolver essas variações climáticas de forma satisfatória. Alguns modelos já começam a apresentar resultados melhores em relação a variações climáticas. Acredito que seja apenas uma questão de tempo para que modelos climáticos sejam capazes de representar satisfatoriamente as variabilidades climáticas naturais. Enquanto isso, os modelos estatísticos são uma melhor alternativa para se estimar variabilidades interanuais.

Tucci – 5. A restrição da emissão de gases para atmosfera poderia ter dois benefícios: o local, pela melhoria do ar circunvizinho e o mundial pela redução do efeito estufa. Você acredita que o segundo é realmente efetivo? como realmente comprovar isto com um sistema tão complexo?

Cíntia – A restrição da emissão de gases para a atmosfera será, sem dúvida, o resultado mais positivo de todo esse movimento em relação às mudanças climáticas e ao aquecimento global. Seja qual for a causa do atual aquecimento, natural ou antropogênica, a redução da poluição é um fato muito positivo para todo o meio ambiente.
Além de pela emissão de gases, o clima local pode ser afetado de forma muito intensa por mudanças no uso do solo, seja ela tão simples quanto a mudança no tipo de cultura plantada ou tão drástica quanto a derrubada de uma floresta para o cultivo do solo ou para a construção de uma cidade. Entretanto, a resposta da atmosfera local a essas mudanças, principalmente a mudanças pequenas, é pouco conhecida. Recentemente a Universidade de Lund iniciou uma pesquisa em cooperação com o IPH e o IAG-USP, para, com o uso de um modelo hidrológico completamente acoplado a um modelo atmosférico regional, examinar localmente os efeitos de variações do uso do solo e da água na atmosfera. Acredito que as respostas trazidas por essa pesquisa vão incrementar, consideravelmente, a possibilidade futura de um melhor entendimento das respostas da atmosfera a variações locais de solo e água.

Tucci – 6. Quais são as linhas de pesquisa que você considera fundamental para a realidade científica e tecnológica nesta área?

Cíntia – A meu ver, é extremamente importante, e urgente, melhorar nosso entendimento sobre a interação entre as variações climáticas naturais e também a causada pelo efeito estufa.
Importante também é manter espaço para as discordâncias entre grupos de pesquisa. Consenso raramente existe em ciência, especialmente em temas tão complexos.

About Prof. PhD Carlos E. M. Tucci

Engenheiro civil, MSc, PhD, professor aposentado do IPH-UFRGS, sócio-fundador da Rhama Consultoria Ambiental. Autor de mais de 300 artigos científicos, livros, capítulos de livros. Experiência de mais de 40 anos na área, com atuação junto a empresas e entidades nacionais e internacionais como: Unesco, Banco Mundial, BID, ANEEL, ANA, Itaipu, entre outros. Premiado em 2011 pela International Association of Hydrological Sciences.

4 Comments

  1. Rogério Maestri

    Tucci

    Um comentário maldoso sobre a eficiência dos modelos.

    A NOAA previu a três meses atrás para os Estados Unidos um outono quente bem acima do normal, e sabe o que aconteceu está sendo um dos outonos mais frios dos últimos anos.

    Se eles não conseguem modelar com três meses de antecedência, como tem a cara de pau de fazer modelos para os próximos 90 anos?

    Eu sei que trabalhas a alguns aninhos em modelação hidrológica, e sabes qual é a influência em longo prazo de um parâmetro mal ajustado sem um “feedback” para compensá-lo, se os coeficientes estiverem errados (não muito, só um pouquinho) a previsão é completamente instável.

    Acho que com a tua experiência, poderias fazer uma analogia entre modelos!

  2. AQUECIMENTO GLOBAL – OS DOIS LADOS DE UMA MESMA VERDADE
    Apesar do processo de Aquecimento Global estar ocorrendo, os cientistas dividem-se. Uns acreditam ser mesmo um problema grave que demanda soluções imediatas com cortes drásticos nas emissões de gases que geram o aquecimento do planeta. Outros acreditam ser menos danoso e, deste modo, poderia ter soluções menos contundentes no curto prazo. Ou seja, para os não iniciados em pesquisas científicas – a grande maioria da sociedade – as dúvidas persistem.
    No Fórum Internacional de Estudos Estratégicos para Desenvolvimento Agropecuário e Respeito ao Clima recentemente realizado em São Paulo, promovido pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), foi defendida e sustentada a tese de que não há necessidade de ações urgentes em relação ao atual contexto do aquecimento global.
    Neste evento não se negou o processo de Aquecimento Global. Entretanto, antes de se adotar cortes drásticos nas emissões de gases com efeito estufa (emissões de carbono) – com reflexos sobre o ritmo da economia mundial – a prioridade deva se concentrar no melhor planejamento das cidades, privilegiando as propostas racionais que não tenham custos excessivos e sem compromissos fundamentados.
    Ainda no evento foi discutido que a redução das emissões de carbono é um processo de elevado custo e baixo índice de eficácia na efetiva redução do problema, e argumentou-se que o momento é de investimento em pesquisas voltadas ao desenvolvimento de tecnologias de geração de energias limpas, sem a emissão de carbono.
    É visível o conflito entre os cenários que antecederam a recente Conferência de Copenhagen (onde prevaleceu a divulgação de pesquisas voltadas aos cortes nas emissões) e a fase pós Conferência, em que despontaram, com grande intensidade, as pesquisas mais conservadoras em relação ao não corte das emissões como solução para o problema do Aquecimento Global.
    Uma das conseqüências da discussão entre os especialistas presentes ao evento foi a vantagem brasileira na geração de energias limpas – biodiesel e etanol – o que pode garantir ao Brasil ganhos decorrentes da venda de tais produtos e tecnologia para outros países. Associado ao fato de que o uso da terra para o plantio de cana e produção de etanol não comprometeria a oferta de alimentos, e sendo um combustível renovável é uma solução ecologicamente correta de geração de energia limpa.
    Outra conclusão do evento foi a necessidade de uma política integrada de agricultura, pecuária e silvicultura, que promovessem a fixação do carbono.
    Entretanto, como um outro lado de uma mesma verdade, o comitê de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Comuns do Reino Unido concluiu sua investigação sobre o chamado “Climagate”, no qual os pesquisadores da Universidade de East Anglia foram acusados de manipular dados sobre Mudanças Climáticas. O Comitê referendou que não havia evidência de que os cientistas exageraram em suas conclusões, o que favorece a tese da urgente necessidade de intervenção no ambiente.
    Enfim, como fica a sociedade neste contexto de opiniões opostas? Fica a espera do consenso entre os cientistas. Mas quando ocorrerá?
    Para conhecer a posição da sociedade da Região da Grande Vitória frente à problemática (causas, efeitos, prós e contras) do Aquecimento Global, o Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA está realizando uma pesquisa que irá trazer dados concretos que permitam caracterizar o nível de percepção ambiental da sociedade frente a este tema..
    Roosevelt S. Fernandes, M. Sc.
    Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA
    roosevelt@ebrnet.com.br

  3. PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA SOCIEDADE – REGIÃO
    DA GRANDE VITÓRIA (ES) – FRENTE À PROBLEMÁTICA DAS
    MUDANÇAS CLIMÁTICAS

    Pesquisa estruturada e desenvolvida pelo Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA
    Coordenador do NEPA: Roosevelt S. Fernandes, M. Sc.
    roosevelt@ebrnet.com.br

    Apoio para desenvolvimento da pesquisa: Brasitália Mineradora Espírito Santense

    Perg. 1 – Igreja/Nível Social:

    Frequency Percent
    Católica A 240 25,0
    Católica B 240 25,0
    Evangélica A 240 25,0
    Evangélica B 240 25,0
    Total 960 100,0

    Perg. 1.1 – Idade:

    Frequency Percent
    14 3 ,3
    15 51 5,3
    16 59 6,1
    17 72 7,5
    18 65 6,8
    19 26 2,7
    20 22 2,3
    21 25 2,6
    22 20 2,1
    23 22 2,3
    24 28 2,9
    25 25 2,6
    26 20 2,1
    27 19 2,0
    28 19 2,0
    29 15 1,6
    30 27 2,8
    31 12 1,3
    32 19 2,0
    33 14 1,5
    34 23 2,4
    35 14 1,5
    36 9 ,9
    37 18 1,9
    38 16 1,7
    39 11 1,1
    40 11 1,1
    41 21 2,2
    42 14 1,5
    43 12 1,3
    44 16 1,7
    45 12 1,3
    46 15 1,6
    47 13 1,4
    48 9 ,9
    49 12 1,3
    50 14 1,5
    51 15 1,6
    52 10 1,0
    53 8 ,8
    54 6 ,6
    55 13 1,4
    56 6 ,6
    57 8 ,8
    58 8 ,8
    59 5 ,5
    60 13 1,4
    61 8 ,8
    62 6 ,6
    63 9 ,9
    64 5 ,5
    65 4 ,4
    66 8 ,8
    67 4 ,4
    68 4 ,4
    70 7 ,7
    71 1 ,1
    72 4 ,4
    73 1 ,1
    76 4 ,4
    Total 960 100,0

    Perg. 1.2 – Sexo:

    Frequency Percent
    Não respondeu 4 ,4
    Masculino 400 41,7
    Feminino 556 57,9
    Total 960 100,0

    Perg. 1.3 – Município:

    Frequency Percent
    Vitória 240 25,0
    Vila Velha 240 25,0
    Serra 240 25,0
    Cariacica 240 25,0
    Total 960 100,0

    Perg. 1.4 – Estado Civil:

    Frequency Percent
    Não respondeu 10 1,0
    Casada/o 418 43,5
    Solteira/o 460 47,9
    Outro 72 7,5
    Total 960 100,0

    Perg. 1.5 – Religião:

    Frequency Percent
    Católico 480 50,0
    Evangélico 480 50,0
    Total 960 100,0

    Perg. 1.6 – Cor:

    Frequency Percent
    Não respondeu 14 1,5
    Branca 437 45,5
    Negra 156 16,3
    Parda 315 32,8
    Amarela 38 4,0
    Total 960 100,0

    Perg. 1.7 – Nível de Renda Pessoal:

    Frequency Percent
    Não respondeu 10 1,0
    No momento estou desempregado 283 29,5
    Abaixo de R$ 500,00 88 9,2
    Entre R$ 501,00 a R$ 1.000,00 225 23,4
    Entre R$ 1.001,00 e R$ 2.000,00 148 15,4
    Entre R$ 2.001,00 e R$ 3.000,00 84 8,8
    Entre R$ 3.001,00 e R$ 4.000,00 57 5,9
    Entre R$ 4.001,00 e R$ 5.000,00 32 3,3
    Acima de R$ 5.001,00 33 3,4
    Total 960 100,0

    Perg. 1.8 – Nível de Instrução:

    Frequency Percent
    Não respondeu 4 ,4
    Não tenho estudo 17 1,8
    Primeiro grau incompleto 96 10,0
    Primeiro grau completo 50 5,2
    Segundo grau incompleto 177 18,4
    Segundo grau completo 290 30,2
    Terceiro grau incompleto 174 18,1
    Terceiro grau completo 89 9,3
    Pós graduado 63 6,6
    Total 960 100,0

    Perg. 1.9 – Leitura de jornais/revistas:

    Frequency Percent
    Não respondeu 12 1,3
    Somente leio às vezes 417 43,4
    Leio Regularmente 462 48,1
    Não tenho costume de ler jornais e revistas 69 7,2
    Total 960 100,0

    Perg. 1.10 – Assiste TV:

    Frequency Percent
    Não respondeu 17 1,8
    Às vezes 350 36,5
    Regularmente 560 58,3
    Não tenho costume 33 3,4
    Total 960 100,0

    Perg. 1.11 – Cite o nome de um político capixava que mais tem demonstrado envolvimento com os assuntos ligados à temática das Mudanças Climáticas:

    Frequency Percent
    Não respondeu

    Respondeu

    Observação: a relação de nomes explicitados e as respectivas freqüências de citação são apresentados em tabela
    em separado.

    Perg. 1.12 – Já participou de alguma “Audiência Pública” convocada por um órgão ambiental para discutir problemas relacionados ao Meio Ambiente:

    Frequency Percent
    Não respondeu 3 ,3
    Sim 89 9,3
    Não 853 88,9
    Não sei o que é uma “Audiência Pública” 15 1,6
    Total 960 100,0

    Perg. 1.13 – Já participou, no município onde você mora, de alguma atividade (reunião da comunidade, palestra, mutirão, etc.) ligada ao Meio Ambiente:

    Frequency Percent
    Não respondeu 2 ,2
    Não 415 43,2
    Não, mas gostaria 381 39,7
    Sim 162 16,9
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.1 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Biodiversidade

    Frequency Percent
    Não respondeu 12 1,3
    Não sei o que é 110 11,5
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 227 23,6
    Sei o que é 611 63,6
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.2 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Metano

    Frequency Percent
    Não respondeu 15 1,6
    Não sei o que é 163 17,0
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 286 29,8
    Sei o que é 496 51,7
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.3 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Efeito Estufa

    Frequency Percent
    Não respondeu 18 1,9
    Não sei o que é 51 5,3
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 111 11,6
    Sei o que é 780 81,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.4 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Mudanças Climáticas

    Frequency Percent
    Não respondeu 17 1,8
    Não sei o que é 39 4,1
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 91 9,5
    Sei o que é 813 84,7
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.5 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Crédito de Carbono

    Frequency Percent
    Não respondeu 24 2,5
    Não sei o que é 406 42,3
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 280 29,2
    Sei o que é 250 26,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.6 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Chuva Ácida

    Frequency Percent
    Não respondeu 17 1,8
    Não sei o que é 195 20,3
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 193 20,1
    Sei o que é 555 57,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.7 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Agenda 21

    Frequency Percent
    Não respondeu 15 1,6
    Não sei o que é 635 66,1
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 152 15,8
    Sei o que é 158 16,5
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.8 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Dióxido de Carbono

    Frequency Percent
    Não respondeu 18 1,9
    Não sei o que é 159 16,6
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 198 20,6
    Sei o que é 585 60,9
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.9 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Clorofluorcarbonos

    Frequency Percent
    Não respondeu 20 2,1
    Não sei o que é 348 36,3
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 241 25,1
    Sei o que é 351 36,6
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.10 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Aquecimento Global

    Frequency Percent
    Não respondeu 18 1,9
    Não sei o que é 30 3,1
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 92 9,6
    Sei o que é 820 85,4
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.11 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Biocombustíveis

    Frequency Percent
    Não respondeu 13 1,4
    Não sei o que é 69 7,2
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 167 17,4
    Sei o que é 711 74,1
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.12 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Camada de Ozônio

    Frequency Percent
    Não respondeu 19 2,0
    Não sei o que é 94 9,8
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 134 14,0
    Sei o que é 713 74,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.1.13 – Em relação a cada um dos termos abaixo relacionados, diga o seu nível de conhecimento em relação a cada um deles: Desenvolvimento Sustentável

    Frequency Percent
    Não respondeu 15 1,6
    Não sei o que é 91 9,5
    Já ouvi falar, mas não sei o que é 187 19,5
    Sei o que é 667 69,5
    Total 960 100,0

    Perg. 2.2 – Das opções abaixo, que visam esclarecer as causas das Mudanças Climáticas, qual delas você escolheria:

    Frequency Percent
    Não respondeu 23 2,4
    Atividades humanas são responsáveis pela mudança Climática 672 70,0
    As mudanças climáticas decorrem de causas não humanas 47 4,9
    Não se sabe exatamente a causa das mudanças climáticas 89 9,3
    Os países desenvolvidos inventaram essa estória 19 2,0
    Há exagero e opiniões contrárias em relação às Mudanças 54 5,6
    Não tenho condições de opinar 56 5,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.3 – “A atmosfera da Terra está recebendo a contribuição de milhões de toneladas de gases de efeito estufa que estavam armazenados dentro da Terra logo é de se esperar que a natureza esteja reagindo às novas condições”. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 19 2,0
    Não concordo 84 8,8
    Concordo Parcialmente 387 40,3
    Concordo Plenamente 384 40,0
    Não tenho opinião 86 9,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.4 – “Os países ricos não preservaram suas florestas (as usaram de forma a gerar lucros), mas agora querem nos convencer que devemos preservar as nossas”. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 22 2,3
    Não concordo 143 14,9
    Concordo Parcialmente 388 40,4
    Concordo Plenamente 328 34,2
    Não tenho opinião 79 8,2
    Total 960 100,0

    Perg. 2.5 – A OMS classificou como pandemia a incidência do vírus H1N1, porém resultados até hoje registrados não mostram a plenitude dos efeitos esperados, o que leva a suspeita de que alguns cientistas exageraram sobre a gravidade da doença”. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 16 1,7
    Não concordo 224 23,3
    Concordo Parcialmente 422 44,0
    Concordo Plenamente 150 15,6
    Não tenho opinião 148 15,4
    Total 960 100,0

    Perg. 2.6 – “Como os cientistas dizem que podem prever o clima dentro de 50 anos se não são capazes de prever com exatidão a chuva de amanhã”? Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 21 2,2
    Não concordo 207 21,6
    Concordo Parcialmente 287 29,9
    Concordo Plenamente 370 38,5
    Não tenho opinião 75 7,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.7 – “Uma pesquisa mostrou que mais de 80% dos norte-americanos entrevistados se disseram dispostos a mudar seu modo de vida e a limitar seu consumo em favor do meio ambiente”. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 19 2,0
    Não concordo 245 25,5
    Concordo Parcialmente 292 30,4
    Concordo Plenamente 254 26,5
    Não tenho opinião 150 15,6
    Total 960 100,0

    Perg. 2.8 – Como você avalia a citação: “Uma pesquisa indicou que quatro em cada cinco brasileiros (80%) acham que é preciso proteger o meio ambiente ainda que à custa de uma redução do crescimento econômico e da perda de empregos”. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 15 1,6
    Não concordo 335 34,9
    Concordo Parcialmente 334 34,8
    Concordo Plenamente 187 19,5
    Não tenho opinião 89 9,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.9 – Como você avalia a citação: “Dos brasileiros pesquisados 90% deles consideraram o aquecimento global como um problema muito sério”. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 14 1,5
    Não concordo 49 5,1
    Concordo Parcialmente 210 21,9
    Concordo Plenamente 649 67,6
    Não tenho opinião 38 4,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.10 – Como você avalia a participação da mídia (TVs, jornais, revistas, etc) em relação ao processo de esclarecimento a sociedade de assuntos relacionados as Mudanças Climáticas. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 18 1,9
    Divulgam, mas de uma forma não muito fácil de entender 181 18,9
    Divulgam, mas usam uma terminologia muito técnica 217 22,6
    Divulgam uma coisa em um dia e no seguinte dizem o contrário 93 9,7
    Divulga muito pouco tendo em conta a importância do assunto 424 44,2
    Não divulgam nada 27 2,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.11 – No que diz respeito à atuação do Poder Público (Governos Federal, Estaduais e Municipais) em relação às ações ligadas ao Meio Ambiente, qual sua avaliação:

    Frequency Percent
    Não respondeu 19 2,0
    A ação do Poder Público é muito boa 19 2,0
    A ação do Poder Público é razoável 169 17,6
    A ação do Poder Público é fraca 463 48,2
    A ação do poder é muito fraca 290 30,2
    Total 960 100,0

    Perg. 2.12 – “82% dos entrevistados em uma dada pesquisa acreditam que as instituições educacionais não fornecem as habilidades e conhecimentos para preparar os profissionais que ingressarão no mercado, em relação aos desafios impostos pelo meio ambiente. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 23 2,4
    Não concordo 143 14,9
    Concordo Parcialmente 429 44,7
    Concordo Plenamente 232 24,2
    Não tenho opinião 133 13,9
    Total 960 100,0

    Perg. 2.13 – Você conhece alguma Organização Não Governamental (ONG) que tenha finalidade voltada ao Meio Ambiente e que atue no município onde você mora?

    Frequency Percent
    Não respondeu 20 2,1
    Não 857 89,3
    Sim. Neste caso, diga o nome dela: 47 4,9
    Não sei o que é uma ONG ambiental 36 3,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.14 – Como avalia a qualidade de vida do município onde você mora?

    Frequency Percent
    Não respondeu 23 2,4
    Ótima 55 5,7
    Boa 289 30,1
    Regular 365 38,0
    Ruim 132 13,8
    Péssima 93 9,7
    Não sei o que é “qualidade de vida” 3 ,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.15 – Como você avalia a citação: “O aquecimento não causará a desertificação das florestas tropicais, ao contrário. A tendência, no caso da mata Atlântica e da Amazônia, é que elas cresçam”.

    Frequency Percent
    Não respondeu 24 2,5
    Não concordo 700 72,9
    Concordo Parcialmente 180 18,8
    Concordo Plenamente 56 5,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.16 – Como você avalia, no Brasil, a utilização de parte dos recursos da ampliação da exploração das novas reservas de petróleo (Pré Sal) no combate (Fundo Nacional sobre Mudança do Clima) às ações decorrentes das Mudanças Climáticas.

    Frequency Percent
    Não respondeu 42 4,4
    Incoerente, o petróleo redunda nas mudanças climáticas 260 27,1
    Incoerente, contrária à posição brasileira nos fóruns 333 34,7
    Correto. Brasil e mundo precisam de petróleo 110 11,5
    Correto. O Brasil precisa de recursos financeiros 178 18,5
    Correto. Brasil não deve levar em conta opinião de terceiros 37 3,9
    Total 960 100,0

    Perg. 2.17 – Cientistas afirmam que alterações de temperatura registradas no planeta são decorrentes das mudanças climáticas e são unânimes em dizer que o aumento da concentração de gases de efeito estufa na atmosfera modifica o clima da Terra. Concorda?

    Frequency Percent
    Não respondeu 37 3,9
    Não concordo 80 8,3
    Concordo Parcialmente 398 41,5
    Concordo Plenamente 312 32,5
    Não tenho opinião 133 13,9
    Total 960 100,0

    Perg. 2.18 – Você tem costume de acessar sites ligados à temática ambiental?

    Frequency Percent
    Não respondeu 26 2,7
    Não tenho acesso a computador 183 19,1
    Tenho computador, mas não acesso 699 72,8
    Acesso. Cite o nome do site citado: 52 5,4
    Total 960 100,0

    Perg. 2.19 – As empresas privadas têm apoiado iniciativas relacionadas ao meio ambiente no município onde você mora?

    Frequency Percent
    Não respondeu 28 2,9
    Totalmente 39 4,1
    Parcialmente 324 33,8
    Não 259 27,0
    Não sei responder 310 32,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.20 – Dos segmentos relacionados a seguir, indique aquele que mais consome água

    Frequency Percent
    Não respondeu 18 1,9
    Abastecimento Público 291 30,3
    Agricultura 103 10,7
    Comércio 14 1,5
    Pecuária 11 1,1
    Indústria 220 22,9
    Não há grande diferença entre os segmentos 142 14,8
    Não sei responder 161 16,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.21 – Se cada morador do seu município tivesse de separar seu próximo lixo (vidro, plástico, restos de comida, etc) você acredita que:

    Frequency Percent
    Não respondeu 23 2,4
    Ninguém separaria, pois dá muito trabalho 119 12,4
    Só alguns separariam 343 35,7
    Todos separariam 32 3,3
    As pessoas só fariam se houvesse uma lei que obrigasse 329 34,3
    Não fariam, pois a Prefeitura não faria a coleta separada 114 11,9
    Total 960 100,0

    Perg. 2.22.1 – De quem é a responsabilidade de cuidar / zelar pelo meio ambiente: Governo Federal?

    Frequency Percent
    Sim 515 53,6
    Não 445 46,4
    Total 960 100,0

    Perg. 2.22.2 – De quem é a responsabilidade de cuidar / zelar pelo meio ambiente: Governo Estadual?

    Frequency Percent
    Sim 463 48,2
    Não 497 51,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.22.3 – De quem é a responsabilidade de cuidar / zelar pelo meio ambiente: Governo Municipal?

    Frequency Percent
    Sim 538 56,0
    Não 422 44,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.22.4 – De quem é a responsabilidade de cuidar / zelar pelo meio ambiente: Sociedade?

    Frequency Percent
    Sim 787 82,0
    Não 173 18,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.22.5 – De quem é a responsabilidade de cuidar / zelar pelo meio ambiente: Órgãos Ambientais?

    Frequency Percent
    Sim 448 46,7
    Não 512 53,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.22.6 – De quem é a responsabilidade de cuidar / zelar pelo meio ambiente: ONGs ambientalistas?

    Frequency Percent
    Sim 335 34,9
    Não 625 65,1
    Total 960 100,0

    Perg. 2.23 – Na sua casa os assuntos relacionados ao meio ambiente são tratados:

    Frequency Percent
    Não respondeu 19 2,0
    Com muita frequência 75 7,8
    Quase sempre 140 14,6
    Poucas vezes 577 60,1
    Nunca 149 15,5
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.1 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Reciclagem

    Frequency Percent
    Sim 345 35,9
    Não 615 64,1
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.2 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Emissões de CO2/Efeito Estufa

    Frequency Percent
    Sim 195 20,3
    Não 765 79,7
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.3 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Aquecimento Global

    Frequency Percent
    Sim 355 37,0
    Não 605 63,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.4 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Mudanças Climáticas

    Frequency Percent
    Sim 284 29,6
    Não 676 70,4
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.5 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Consumo Sustentável

    Frequency Percent
    Sim 344 35,8
    Não 616 64,2
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.6 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Uso Racional da Água

    Frequency Percent
    Sim 285 29,7
    Não 675 70,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.7 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Poluição do ar

    Frequency Percent
    Sim 196 20,4
    Não 764 79,6
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.8 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Poluição das águas

    Frequency Percent
    Sim 238 24,8
    Não 722 75,2
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.9 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Crescimento da população

    Frequency Percent
    Sim 216 22,5
    Não 744 77,5
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.10 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Pobreza

    Frequency Percent
    Sim 200 20,8
    Não 760 79,2
    Total 960 100,0

    Perg. 2.24.11 – Entre os temas ambientais relacionados a seguir, qual você gostaria de receber maiores informações: Outro assunto. Qual:

    Frequency Percent
    Sim 40 4,2
    Não 920 95,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.25 – Nos últimos dois anos você fez algum curso, participou de algum evento ou palestra, atividade ou programa que fossem dirigidos especificamente relacionados ao Meio Ambiente?

    Frequency Percent
    Não respondeu 36 3,8
    Não 706 73,5
    Sim – Relacionado à mudança climática/outro tema ambiental 218 22,7
    Total 960 100,0

    Perg. 2.26 – Em que mês se comemora a Semana Nacional do Meio Ambiente?

    Frequency Percent
    Não respondeu 164 17,1
    Janeiro 32 3,3
    Março 99 10,3
    Junho 293 30,5
    Agosto 149 15,5
    Dezembro 26 2,7
    Nenhum dos meses acima 197 20,5
    Total 960 100,0

    Perg. 2.27 – As associações comunitárias do município onde você mora têm demonstrado preocupação com a discussão dos problemas ambientais que afetam a comunidade?

    Frequency Percent
    Não respondeu 28 2,9
    Sim, com frequência 35 3,6
    Às vezes 175 18,2
    Não 280 29,2
    Não conheço as associações comunitárias locais 384 40,0
    Não há na comunidade uma liderança comunitária definida 58 6,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.28 – Tendo em conta a citação a seguir, qual a sua escolha: “No conflito entre crescimento econômico e desenvolvimento sustentável, de que lado você fica?”

    Frequency Percent
    Não respondeu 31 3,2
    Totalmente do lado do desenvolvimento econômico 38 4,0
    Totalmente do lado do desenvolvimento sustentável 266 27,7
    Minha posição depende da análise de cada situação 306 31,9
    Não há como ter desenv. sustent. se o objetivo é o econômico 106 11,0
    Nem um, nem outro 54 5,6
    Não sei responder 159 16,6
    Total 960 100,0

    Perg. 2.29 – No seu dia-a-dia (residência, escola, trabalho, etc) já identificou alguma ação que poderia fazer (ou sugerir que fosse feita), de modo a contribuir de forma positiva para o Meio Ambiente?

    Frequency Percent
    Não respondeu 32 3,3
    Não 496 51,7
    Sim. Qual? 169 17,6
    Sim, mas ainda não consegui convencer os outros a adotá-la 263 27,4
    Total 960 100,0

    Perg. 2.30 – Você se interessa por assuntos relacionados com Meio Ambiente?

    Frequency Percent
    Não respondeu 26 2,7
    Sim 406 42,3
    Às vezes 424 44,2
    Apenas por alguns assuntos. Cite um deles: 22 2,3
    Não 82 8,5
    Total 960 100,0

    Perg. 2.31 – Qual a sua opinião quanto ao poder da sociedade em reverter o problema decorrente das Mudanças Climáticas

    Frequency Percent
    Não respondeu 37 3,9
    A sociedade tem pouco poder 122 12,7
    A sociedade tem pouco poder, mas deve lutar para ser ouvida 440 45,8
    A sociedade tem pouco poder e não será ouvida 161 16,8
    A sociedade tem poder, mas não influencia em nada 111 11,6
    Não sei opinar 89 9,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.32 – Escolha apenas uma das opções abaixo. Considero que as indústrias:

    Frequency Percent
    Não respondeu 28 2,9
    Investem no Meio Ambiente e procuram cumprir as normas 64 6,7
    Investem no Meio Ambiente, mas continuam a causar poluição 283 29,5
    Não investem no Meio Ambiente e não cumprem as normas 122 12,7
    Omitem informações sobre danos que causam no Meio Ambiente 226 23,5
    Precisam ter apoio do Governo para resolver problemas 36 3,8
    Deveriam utilizar os lucros na solução dos problemas 201 20,9
    Total 960 100,0

    Perg. 2.33 – Escolha uma das opções abaixo. Considero que o Governo (Federal, Estaduais e Municipais):

    Frequency Percent
    Não respondeu 24 2,5
    Investem no Meio Ambiente e procuram cumprir as normas 72 7,5
    Investem no Meio Ambiente, mas ainda causam poluição 386 40,2
    Não investem no Meio Ambiente e não cumprem as normas 164 17,1
    Não investem, nem atuam e não cumprem as normas 274 28,5
    Não investem, pois não precisa atender às exigências 40 4,2
    Total 960 100,0

    Perg. 2.34 – Escolha apenas uma opção abaixo. Você acha que pode haver desenvolvimento econômico e social sem efeitos sobre o Meio Ambiente?

    Frequency Percent
    Não respondeu 24 2,5
    Sim, em todos os casos 156 16,3
    Sim, mas há exceções 450 46,9
    Não. Os impactos são o preço a ser pago pela sociedade 231 24,1
    Não. Os impactos são inerentes ao processo de desenvolv. 69 7,2
    O conceito de desenvolvimento não está ligado à problemática 30 3,1
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.1 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Aumento de eventos climáticos extremos

    Frequency Percent
    Sim 459 47,8
    Não 501 52,2
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.2 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Elevação do nível do mar

    Frequency Percent
    Sim 576 60,0
    Não 384 40,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.3 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Derretimento da cobertura de gelo

    Frequency Percent
    Sim 638 66,5
    Não 322 33,5
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.4 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Redução da disponibilidade de recursos hídricos

    Frequency Percent
    Sim 355 37,0
    Não 605 63,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.5 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Mudanças nos ecossistemas

    Frequency Percent
    Sim 570 59,4
    Não 390 40,6
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.6 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Desertificação

    Frequency Percent
    Sim 444 46,3
    Não 516 53,8
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.7 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Influência na Agricultura

    Frequency Percent
    Sim 326 34,0
    Não 634 66,0
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.8 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Influência na saúde e bem estar da população

    Frequency Percent
    Sim 362 37,7
    Não 598 62,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.9 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Não haverá efeitos decorrentes das mudanças climáticas

    Frequency Percent
    Sim 16 1,7
    Não 944 98,3
    Total 960 100,0

    Perg. 2.35.10 – Em sua opinião, entre os itens abaixo marque aqueles (um ou mais) que são prováveis efeitos das Mudanças Climáticas: Não sei responder

    Frequency Percent
    Sim 67 7,0
    Não 893 93,0
    Total 960 100,0

    A reprodução, citação ou uso de qualquer dos dados constantes dessa
    pesquisa poderá ser realizada após a prévia
    aprovação do NEPA

  4. OS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO SÉCULO XXI

    O diferencial da EA do século XX para a EA que precisamos no século XXI está no fato d3 que não se pode prescindir de e4studos de avaliação da percepção ambiental do segmento a que se pretende estruturar um Programa de EA (diagnóstico prévio para ser usado na estruturação do programa) e outra após a conclusão do mesmo de modo a caracterizar a sua eficácia.

    Um grupo – Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA – vem se dedicando há mais de 6 anos a este tipo de estudo (com pesquisas realizadas inclusive no exterior), com um banco de dados que deveria ser acessado por gestores públicos e privados da área de Educação Ambiental, de modo a tomar conhecimento do perfil de percepção ambiental de estudantes e professores dos ensinos fundamental ao superior. Para acessar, entre em http://www.pluridoc.com (base sediada na Europa) e, em seguida, pesquise “roosevelt s. fernandes”.

    Roosevelt S. Fernandes, M. Sc.
    Membro titular dos Conselhos Estadual de Meio Ambiente / CONSEMA e do Estadual de recursos Hídricos / CERH do Estado do Espírito Santo.
    roosevelt@ebrnet.com.br

Deixe uma resposta para roosevelt s. fernandes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *