Desafios de ciência e tecnologia em recursos hídricos no Brasil

Recentemente fui solicitado a sugerir quais os desafios de ciência e tecnologia para recursos hídricos no Brasil. Este é um exercício de muitos para convergir para consensos e necessidades, mas procuro encaminhar algumas idéias aqui.
Como Recursos Hídricos é uma área do conhecimento interdisciplinar, portanto se utiliza de conhecimento de várias áreas as pesquisas se inserem muito mais no contexto de interações de conhecimento para explicar comportamentos e manejar os recursos os recursos e sua aplicação num contexto de melhoria de qualidade de vida e conservação e preservação ambiental.

Dentro desta ótica, a seguir são apresentados macro áreas de desenvolvimento de conhecimento que englobam vários sub-temas.

1.PROCESSOS REGIONAIS E GLOBAIS HIDROCLIMÁTICOS: A dimensão hidrológica e climática que permite pesquisas as interações dos processos climáticos, hidrológicos ecológicos como base da sustentação do homem e seu ambiente;

2.PROCESSOS HIDROLÓGICOS EM ESCALA NAS BACIAS HIDROGRÁFICAS. Aqui hidrologia envolve todos os aspectos da água e suas funções relacionados com ar e solo, dentro dos aspectos físicos, químicos e biológicos. A escala está relacionada com a não – linearidade observada em diferentes estágios dos processos e as conseqüências dos antropismos. Neste contexto está a observação e monitoramento dos sistemas hídricos representativos da realidade brasileira, incluídos aqui os costeiros;

3.GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS: envolvem a visão integrada dos usos e impactos na bacia hidrográfica, suas inter-relações sócio-econômicas e ambientais do desenvolvimento sustentável. Neste contexto está a gestão dos: recursos hídricos urbanos, desastres naturais, gestão integrada dos recursos hídricos e do meio ambiente e gestão setorial dos usuários dos recursos hídricos;

4.DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DE EQUIPAMENTOS: O conhecimento do comportamento dos processos, otimização de sistema e o controle quantitativo e ambiental dependem de observação e medição dos processos e dos condicionantes dos recursos hídricos. A evolução de equipamentos e campo, laboratórios, de operação e funcionamento de sistemas como para tratamento de água, esgoto, perfuração de poços, entre outros. Este componente é essencial para dar sustentabilidade ao conhecimento e a gestão dos recursos hídricos.

5.DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS: modelos de comportamento, otimização e gestão, automação de sistemas hídricos entre outros. Este conjunto forma um grande grupo de desenvolvimento estatístico e matemático de apoio aos outros aspectos de pesquisa.

Estas áreas não são estanques e nem representam setores tradicionais relacionados com os aspectos sócio-econômicos como: irrigação, saneamento, abastecimento, drenagem, meio ambiente, mas procuram dar um contexto mais integrado ao desenvolvimento de ciência e tecnologia na área. Evidentemente que diferentes pesquisadores podem retratar outros recortes de pesquisa.

About Prof. PhD Carlos E. M. Tucci

Engenheiro civil, MSc, PhD, professor aposentado do IPH-UFRGS, sócio-fundador da Rhama Consultoria Ambiental. Autor de mais de 300 artigos científicos, livros, capítulos de livros. Experiência de mais de 40 anos na área, com atuação junto a empresas e entidades nacionais e internacionais como: Unesco, Banco Mundial, BID, ANEEL, ANA, Itaipu, entre outros. Premiado em 2011 pela International Association of Hydrological Sciences.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *