Crise da água: mito ou realidade?

A crise da água tem sido destacada como uma ameaça a segurança das pessoas quanto a disponibilidade de água e devido a desastres naturais. Recentemente este tema tem sido acrescido da ameaça da mudança climática, como destacou o secretário geral das Nações Unidas para delegados de vários países.
A realidade desta crise possui vários contextos:
(1) Grande parte da população é vulnerável devido a pobreza resultado da sustentabilidade mínima econômica e social que é agravada por variações climáticas naturais ou mudanças antrópicas;
(2) a crescente vulnerabilidade por ocupação de áreas de risco de algumas regiões a desastres naturais como tsunamis, terremotos, furações, enchentes e secas. Estes números tiveram aumentos alarmantes nas últimas décadas devido ao aumento de população vulneráveis em áreas de risco;
(3) a concentração urbana em áreas de baixa capacidade de disponibilidade hídrica e a falta de tratamento de efluentes que produzem a escassez quantitativa e qualitativa da água, com colapso freqüente, aumento de doenças de veiculação hídrica e redução da qualidade de vida da população.
(4)a falta de capacidade institucional de grande parte dos países em desenvolvimento e mesmo desenvolvido (veja o caso Katrina) para lidar com complexas gestões do território urbano e rural. As perdas por desastre natural nos países mais pobres pode representar 14% do PIB.
Em regiões como a Ásia onde o crescimento populacional e econômico é ainda muito alto devido a grande proporção de população rural, nas próximas décadas muitos destes fatores serão agravantes, que somado ao aquecimento e alteração climática podem levar ao agravamento da crise para determinadas regiões. Na África a escassez da água tem sido o grande problema dos últimos anos em vários países, resultado de um cenário de menor precipitação nos últimos 30 anos. Na América Latina a tendência é a estabilização do crescimento da população devido a maior proporção de população urbana, mas os desafios serão gerir a água nas cidades e a minimização das perdas dos desastres naturais.

About Prof. PhD Carlos E. M. Tucci

Engenheiro civil, MSc, PhD, professor aposentado do IPH-UFRGS, sócio-fundador da Rhama Consultoria Ambiental. Autor de mais de 300 artigos científicos, livros, capítulos de livros. Experiência de mais de 40 anos na área, com atuação junto a empresas e entidades nacionais e internacionais como: Unesco, Banco Mundial, BID, ANEEL, ANA, Itaipu, entre outros. Premiado em 2011 pela International Association of Hydrological Sciences.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *