Você sabe o que é dendrohidrologia?

Você já ouviu falar em Dendrohidrologia? Este termo vem da DENDROCRONOLOGIA que é um método científico utilizado para estabelecer cronologia de condições históricas por meio de anéis das árvores.
Existem árvores milenares e seus anéis explicam o comportamento do clima devido a períodos secos e úmidos. Cada anel tende a representar um período de um ano e mesmo dentro de um ano pode-se observar o período seco e úmido quando a árvore cresce mais. Num ano mais úmido a distância entre os anéis aumenta e num ano seco diminui.
A dendroclimatologia é a ciência que analisa a variação de variáveis climáticas ao longo do tempo (veja figura abaixo da reconstituição da série de temperatura, veja figura 1). A sua aplicação em hidrologia é direta, pois muda o espaçamento entre os anéis de acordo com a precipitação, insolação, umidade do solo e do escoamento num determinado ano. Portanto a dendrohidrologia trata de reconstituir séries de variáveis hidrológicas correlacionando os espaçamentos entre os anéis para os períodos onde se tem dado e estender a série para o período que não existe. Desta forma, para determinadas árvores milenares é possível reconstituir períodos secos e úmidos. A madeira pode ser datada alguns séculos no passado, podendo chegar até 11.000 anos.
Na figura 2 é apresentada uma seção de árvore e no período úmido observa-se um alargamento do anel com cor clara e no período seco do ano um espaçamento pequeno com cor mais escura. Isto caracteriza a variação dentro de um ano. Na figura 3 pode-se observar a variação da largura dos anéis e a precipitação e umidade destes anos.
As imagens foram obtidas do Museu do Parque Nacional de Mesa Verde no Colorado onde os índios da área se deslocaram desta área no século 13. Os anéis mostraram que nesta região entre 1276 e 1299 ocorreu a maior seca do período de informações. Numa região montanhosa como esta e naturalmente seca, um período longo como este provavelmente fez com que a sociedade se deslocasse para outras áreas em busca de água para sua sustentabilidade.
Portanto, as árvores guardam informações valiosas do clima do passado que devem ser preservadas, principalmente as árvores com idade avançada. Este tipo de pesquisa na Amazônia e outros ambientes brasileiros seria importante para melhor entender o clima do passado, na medida em que as séries formais hidrológicas são curtas e podem ser tendenciosas quanto aos períodos longos.

Figura 1 Série de temperatura obtida pela dendro cronologia (wikipedia)

Figura 2 internaual (Museu do Parque Nacional de Mesa Verde)


Figura 3 Variabilidade interanual (museu do parque Nacional de Mesa Verde)

About Prof. PhD Carlos E. M. Tucci

Engenheiro civil, MSc, PhD, professor aposentado do IPH-UFRGS, sócio-fundador da Rhama Consultoria Ambiental. Autor de mais de 300 artigos científicos, livros, capítulos de livros. Experiência de mais de 40 anos na área, com atuação junto a empresas e entidades nacionais e internacionais como: Unesco, Banco Mundial, BID, ANEEL, ANA, Itaipu, entre outros. Premiado em 2011 pela International Association of Hydrological Sciences.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *