Países tomam medidas para proteção de rios

Na revista The Economist da última semana, 25 de março, foi divulgada uma matéria sobre uma medida interessante tomada pelo governo da Nova Zelândia. A medida tem como objetivo a proteção do terceiro maior rio do país, o Whanganui.

Buscando evitar a poluição do rio e outros abusos, a decisão da justiça local consiste em transformar o Whanganui numa “entidade jurídica”, com seus respectivos direitos e deveres.

Essa ideia de dar direitos de indivíduo a um recurso natural ainda pode parecer estranho para muitos. Para o povo iwi, que possui uma forte ligação com o Whanganui, no entanto, o rio é como um ser vivo. Ainda segundo a matéria, esta não é a primeira vez que algo desse tipo acontece. O Parque Nacional Te Urewera, no norte da ilha, por exemplo, teve seus “direitos reconhecidos” legalmente em 2014.

O grande benefício por trás dessas medidas é que, desta forma, os “interesses” do rio poderão ser defendidos legalmente por um representante da tribo e outro do governo, como uma espécie de tutores. Além disso, a decisão da Nova Zelândia serve de incentivo para outros países fazerem o mesmo. O rio Ganges, na Índia, e seu afluente, Yamuna, por exemplo, agora também possuem legalmente seus direitos.

Para ler o artigo original completo acesse: http://econ.st/2ouZvia

About Equipe de comunicação

Equipe da Rhama responsável pela gestão das mídias sociais, planejamento, produção, divulgação, e postagens de conteúdo no Aprenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *